Eixos e Temas

clique no eixo para visualizar os temas:

Eixo 1 – Alimentação infantil na agenda global


A Alimentação infantil na agenda global é um eixo propício ao debate do contexto internacional relativo ao atual ambiente social, econômico, ambiental e civilizatório e envolve questões políticas e estratégicas supranacionais que impactam as práticas de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à alimentação complementar saudável.

Eixo 2 - A alimentação infantil no contexto contemporâneo


Neste eixo devem estar incluídos debates e estudos com análise dos conhecimentos e práticas em aleitamento materno e em alimentação complementar nos diferentes cenários socioculturais, populações e configurações familiares do mundo atual. Aqui se incluem também novas fronteiras e descobertas de áreas multidisciplinares, da ciência aplicada às ciências sociais, bem como suas lacunas de conhecimento.

Eixo 3 - Ética, direitos e equidade nas questões de alimentação infantil


Neste eixo buscamos reunir reflexões sobre o aleitamento materno e a alimentação complementar saudável como direitos humanos universais a serem protegidos para a vida. Incluem-se questões de fundo ético que comprometem a garantia do exercício desses direitos, deixando grupos, etnias e culturas vulneráveis tanto à insegurança alimentar quanto às pressões mercadológicas das indústrias de alimentos e do mercado globalizado.

Eixo 4 - Políticas e práticas de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e alimentação complementar saudável


Este eixo contempla políticas públicas, iniciativas e atividades estratégicas dos países, ações de agentes públicos de saúde e de áreas de interface, práticas clínicas, experiências comunitárias e de organismos não governamentais para promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à alimentação complementar saudável.

Eixo 5 – Formação e educação em amamentação e alimentação complementar


Um propósito deste eixo é reunir discussões e estudos sobre os diferentes aspectos da educação e formação em saúde para a amamentação e alimentação complementar, desde os currículos escolares e universitários até os cursos de capacitação presenciais e virtuais voltados para profissionais e famílias. Outro propósito é debater a contribuição de outras disciplinas e olhares para a formação de culturas e hábitos favoráveis ao aleitamento materno e à alimentação complementar saudável.
Eixo 1 – Alimentação infantil na agenda global
Temas:
· Estratégias, ações, financiamentos e perspectivas globais na promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, à alimentação complementar saudável, e ao combate à desnutrição e obesidade.
· Semana Mundial de Amamentação e outras formas de mobilização social.
· Aleitamento materno e a alimentação complementar saudável e questões ambientais: impacto no meio ambiente da alimentação artificial: alimentos ultraprocessados e embalagens; questões relativas às mudanças climáticas.
· Agricultura comercial e políticas comerciais globais; pressão sobre os sistemas agroalimentares tradicionais e políticas de proteção para seu enfrentamento;
· Código Internacional de Comercialização de Substitutos do Leite Materno e resoluções relacionadas da Assembleia Mundial de Saude: implementação, mudanças recentes e monitoramento (NetCode);
· Políticas e práticas corporativas que impactam a amamentação e a alimentação complementar saudável;
· Conflitos de interesses. Impacto das corporações transnacionais na formulação e revisão das políticas globais de proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno, no uso de ultraprocessados em detrimento da alimentação complementar saudável e no combate à desnutrição (o caso da estratégia OMS quanto ao “Scaling up Nutrition”);
· Codex Alimentarius e pressões industriais/comerciais;
· Monitoramento Global dos indicadores de tendência do aleitamento materno (World Breastfeeding Trends Initiative - WBTI) e das infrações ao Código Internacional e resoluções relacionadas da Assembleia Mundial de Saude;
· O aleitamento materno e a alimentação complementar saudável na agenda global em realidades distintas de países, regiões, etnias, religiões, parentalidades;
· Aleitamento materno e a alimentação complementar saudável e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável;
· Alimentação infantil nas emergências e nos grandes deslocamentos populacionais: migrações, refugiados.
· Declarações universais e outras decisões mundiais e das Nações Unidas sobre amamentação e alimentação infantil e sua implementação (Innocenti, Global Strategy, Convenções da OIT, FAO e programas de distribuição de alimentos etc.).

Eixo 2 - A alimentação infantil no contexto contemporâneo
Temas:
· Cultura e educação em aleitamento materno e alimentação complementar saudável; Amamentação no contexto globalizado;
· Habilidades culinárias e cultura alimentar;
· Culturas e práticas de amamentação e alimentação complementar em famílias de diversas configurações; paternidades e aleitamento materno e alimentação complementar; amamentação e sexualidade; bebês de mães e pais adolescentes;
· Políticas de segurança alimentar e nutricional e sua relação com a amamentação e a alimentação infantil saudável;
· Obesidade e desnutrição infantil, ambiente obesogênico, insegurança alimentar e alimentação infantil inadequada;
· Situação e tendências da amamentação e alimentação complementar;
· Práticas mercadológicas que competem com a amamentação e alimentação complementar saudável.
· Novas tecnologias de comunicação (aplicativos, games , midias sociais e outros) em aleitamento materno e alimentação complementar;
· Estratégias inovadoras, inclusive de comunicação, para fortalecimento e cumprimento do Código Internacional e de resolucoes da AMS, de normas nacionais relacionadas, como a NBCAL;
· Influência das redes sociais no aleitamento materno e na alimentação complementar;
· Abordagens e olhares multi e interdisciplinares sobre o aleitamento materno e alimentação complementar;
· Epidemia de cesárias e violência obstétrica – relação com a prática de amamentar;
· Mapeamento crítico de lacunas científicas sobre aleitamento materno e alimentação complementar;
· Novas fronteiras de descobertas sobre o leite materno: microbioma, oligossacarídeos e epigenética.

Eixo 3 - Ética, direitos e equidade nas questões de alimentação infantil
Temas:
· Direito Humano à amamentação e à alimentação adequada e saudável;
· Soberania e segurança alimentar e nutricional e relação com o aleitamento materno e a alimentação complementar saudável;
· Ética e conflitos de interesses;
· Modelos de desenvolvimento e (in)equidade;
· Globalização e (in)equidade;
· Desigualdades sociais, de gênero e étnicas no aleitamento materno e na alimentação complementar;
· Proteção ao direito à cultura alimentar dos povos;
· Amamentação em situações de vulnerabilidade (ex: mulheres privadas de liberdade; moradoras de rua; em situação de violência);
· Amamentação em mulheres com necessidades especiais;
· Mulher estudante que amamenta;
· Proteção da mulher ao direito a acompanhar a criança em processo de internação;
· Gênero e alimentação; feminismo e amamentação - empoderamento, autonomia e emancipação;
· Trabalho da mulher, licença maternidade, outras medidas de proteção legal e formas imaginativas de proteger o aleitamento materno.
Eixo 4 - Políticas e práticas de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e alimentação complementar saudável
Temas:
4.1 Políticas de Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável
· Análise dos avanços, desafios e lacunas relativos às políticas públicas de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à alimentação complementar saudável, no âmbito jurídico, da saúde, educação, assistência social e outros;
· Análise de custo-efetividade de políticas públicas de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à alimentação complementar saudável
· Análise de políticas de transfêrencia de renda (bolsa família etc.) e repercussões sobre a alimentação infantil;
· Estudos e ações de promoção de ambientes saudáveis para a promoção da alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil, tais como: rotulagem nutricional, regulação da publicidade, tributação de alimentos ultraprocessados, além de ações em ambientes organizacionais, como cantinas escolares, creches, escolas e locais de trabalho das mulheres;
· Legislação laboral e políticas de proteção à maternidade e paternidade por meio da ampliação da licença maternidade, licença paternidade, políticas de implantação de salas de apoio à amamentação; políticas de proteção às estudantes grávidas e lactantes; políticas de proteção a mães trabalhadoras informais;
· Monitoramento, avaliação e fortalecimento do Código Internacional e de normas nacionais, como a NBCAL;
· Medidas regulatórias que impactam o aleitamento materno e a alimentação complementar saudável;
· Políticas e/ou ações de promoção e apoio ao aleitamento materno e alimentação complementar saudável voltadas a mulheres privadas de liberdade;
· Promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e alimentação complementar saudável na Atenção Primária;
· Análise e experiência com os Guias Alimentares para crianças pequenas em diferentes contextos;
· Humanização do parto e nascimento;
· Iniciativa Hospital Amigo da Criança – IHAC: experiências, avanços, desafios, lacunas e perspectivas;
· Bancos de Leite Humano: experiências, desafios e perspectivas;
· Método Canguru: experiências, desafios e perspectivas;
· Aleitamento materno e alimentação complementar e suas interfaces com a política de saúde do homem e a de saúde da mulher;
· Semana Mundial da Amamentação;
· Outras políticas de promoção do aleitamento materno e de alimentação complementar saudável.

4.2 - Práticas em Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável
Temas:
· Aconselhamento em aleitamento materno e alimentação complementar saudável;
· Práticas clínicas em aleitamento materno e alimentação complementar saudável;
· Alimentação e desenvolvimento infantil;
· Amamentação e alimentação complementar em situações de vulnerabilidade (RN pré-termo, aleitamento em emergências);
· Amamentação e alimentação complementar em situações especiais (obesidade, desnutrição, doenças infecciosas, arboviroses: HIV, HTLV, Zica);
· Aleitamento materno e práticas na assistência humanizada ao parto e nascimento;
· Saúde mental da mulher durante a amamentação (depressão pós-parto; satisfação da mulher com a amamentação, ligação mãe-filho);
· Amamentação e medicamentos;
· Amamentação em mulheres com necessidades especiais;
· Controvérsias em aleitamento materno: laserterapia, anquiloglossia, cáries, mamoplastia, amamentação cruzada, uso de acessórios – bombas, suplementador alimentar, bicos de silicone, conchas –, amamentação “prolongada”, dieta materna e alergia na criança;
· Controvérsias em alimentação complementar: momento de introdução de alimentos complementares, uso de alimentos ultraprocessados;
· Consultores em amamentação: normatização, regulamentação: experiência internacional, desafios nacionais.
· Apoio mãe-a-mãe, grupos de mães, apoio virtual à alimentação infantil.
· Grupos da sociedade civil e redes de apoio na comunidade;
· Condutas iatrogênicas no manejo clínico da lactação;
· Enfoque fono-odontológico no manejo clínico da lactação e alimentação complementar;
· Habilidades culinárias; autonomia culinária; potencialidades da culinária na promoção da alimentação complementar;
· Alimentação complementar e ambiente alimentar doméstico; práticas parentais;
· Outras atividades de promoção do aleitamento materno e de alimentação complementar saudável
Eixo 5 – Formação e educação em amamentação e alimentação complementar
Temas:
· Aleitamento materno e alimentação complementar na formação profissional e nos currículos de graduação;
· Formação em aleitamento materno e alimentação complementar saudável em serviço;
· Interdisciplinaridade na formação profissional em aleitamento materno e alimentação complementar;
· Educação permanente: gestão de pessoas na qualificação do profissional e do serviço.
· Formação e cultura em aleitamento materno e alimentação complementar;
· O ensino sobre a alimentação infantil na formação de crianças e adolescentes; a cultura do aleitamento materno nas creches e pré-escolas; aleitamento materno no currículo da educação básica; a educação básica como espaço de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à alimentação adequada e saudável;
· Arte, cultura e linguagens na formação e educação em amamentação e alimentação complementar saudável;
· Formação e educação em aleitamento materno e alimentação complementar por meio de diferentes mídias;
· Alimentação da criança através dos tempos;
· O alimento como expressão da cultura familiar e regional; a criança e a formação da cultura e dos hábitos alimentares;
· Alimentação infantil em materiais didáticos e literários;
· Formação e educação inclusivas em aleitamento materno e alimentação complementar para grupos com funcionalidades reduzidas;
· Aleitamento materno, alimentação complementar e educação popular: rodas de conversa, círculos da cultura, espaços dialógicos, formação de grupos comunitários, entre outros.
· Abordagens metodológicas para o ensino do aleitamento materno e da alimentação complementar saudável na formação profissional. Educação à distância; metodologias ativas, Telessaúde e outras plataformas de ensino;
· Formação em advocacy em alimentação infantil saudável.

INSCRIÇÕES

 



 

SAIBA MAIS
Estão abertas as inscrições do XV Encontro Nacional de Aleitamento Materno – V Encontro Nacional de Alimentação Complementar Saudável – 3º World Breastfeeding Conference – 1º World Complementary Feeding Conference, que acontecerá no Rio de Janeiro, de 11 a 15 de novembro, 2019.
Garanta sua presença com valores promocionais e sejam bem vindos ao maior Encontro de Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável de 2019.

Clique aqui

PROGRAMA

 



 

SAIBA MAIS
Estamos negociando as melhores tarifas de hotéis para os participantes do evento. Em breve divulgaremos a Agência oficial. Você poderá comprar sua passagem aérea e agendar seu transfer do aeroporto também com eles.

TRABALHOS

CIENTÍFICOS



 

SAIBA MAIS
As normas já estão disponíveis!

MIL MÃES

AMAMENTANDO



 

SAIBA MAIS
Coloque na sua agenda. “Mil Mães Amamentando” será no dia 11 de novembro, no MAM. Em breve maiores informações.

Fique atento
às datas principais


06

novembro

2019

Quarto vencimento para inscrições com desconto! Aproveite!



Locais do evento

O PRÉ-ENCONTRO

UERJ - Campus Maracanã

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro é uma das maiores e mais prestigiadas universidades do Brasil e da América Latina. Possui campi em 7 cidades do estado, sendo o maior deles localizado no bairro do Maracanã, na cidade do Rio de Janeiro.

R. São Francisco Xavier, 524 - Maracanã, Rio de Janeiro - RJ, 20550-900

O ENCONTRO

Centro de Convenções SulAmérica

Inaugurado em julho de 2007, o Centro de Convenções SulAmérica foi projetado com o objetivo de ser um espaço multiuso e voltado a atender às demandas de diversos setores para a realização de seus eventos.
Localização central, infraestrutura e tecnologia de ponta são os grandes diferenciais do Centro de Convenções SulAmérica, que está totalmente preparado para receber simultaneamente palestras, workshops, congressos, convenções e feiras nacionais ou internacionais.

Av. Paulo de Frontin, 1 - Cidade Nova, Rio de Janeiro - RJ, 20260-010

MIL MÃES AMAMENTANDO

Jardins do MAM

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro é uma das mais importantes instituições culturais do Brasil. Localiza-se na cidade do Rio de Janeiro, no Parque do Flamengo, próximo ao Aeroporto Santos Dumont.

Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo, Rio de Janeiro - RJ, 20021-140